novidades

Procura por cirurgias plásticas aumenta em 50% no inverno

25 de agosto de 2015
Facebook Google Twitter

invernoDesse total, 20% são feitas em pessoas do sexo masculino, número que tem registrado crescimento a cada ano

O inverno termina em setembro, mas a corrida às cirurgias plásticas continua. No frio, tais operações aumentam em 50% no Brasil. Desse total, 20% são feitas em pessoas do sexo masculino, um número que tem registrado crescimento a cada ano, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) A Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética registra que os homens representam 35% de todos os procedimentos estéticos realizados no país.

Dados da SBCP indicam que 86% das cirurgias plásticas realizadas em 2014 foram em julho. Junho abarcou um total de 56% das realizações e janeiro, apenas 36%. Membro da SBCP, o cirurgião Dr. Luiz Anízio Wanna explica que esse período é o mais escolhido por proporcionar mais conforto ao paciente durante sua recuperação, principalmente quando a intervenção exige uso de cintas ou ataduras posteriormente. Além disso, o repouso torna-se mais cômodo pela ausência do calor excessivo; o paciente retém menos líquido e, consequentemente, fica menos inchado; ele pode usar roupas mais largas e/ou compridas para esconder curativos, cinta ou eventuais hematomas; a exposição ao sol é quase nenhuma, o que evita manchas na pele e acentuação de cicatriz.

Sobre o aumento do número de homens que recorrem à cirurgia plástica, Wanna ressalta que eles procuram as cirurgias não só para estética, mas também para fazerem algum tipo de reparação, ao contrário das mulheres que, em sua maioria, optam pela cirurgia somente para fins estéticos. Entretanto, ele considera que o homem tem se permitido ser mais vaidoso que antes. “O preconceito diminuiu e o homem hoje já encara com mais naturalidade a busca da beleza”, considera o cirurgião.

Embora o inverno seja propício à cirurgia plástica, o médico afirma que isso não quer dizer que não se deva fazer as intervenções em outras épocas do ano. “Para todos os incômodos causados no pós-operatório por causa do calor há soluções e precauções. Basta que o paciente evite pegar sol, permaneça em um ambiente refrigerado ou ventilado, dentre outras providências”, finaliza Wanna.

Fonte: A Tribuna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *